Muliga

O Projeto Muliga, de caráter móvel e integrativo, nasce para grudar ideias, pessoas e sensações entre pais e filhos, tios e sobrinhos, avós e netos, amigos e amigas, oportunizando o fazer lúdico e fluido do transito entre diferentes linguagens da arte, especialmente, a música, a dança, o teatro e as artes visuais, sempre com portas e janelas abertas para novas possibilidades que estimulem a capacidade perceptiva dos pequenos, por intermédio das artes.

Formado por Cynthia Domenico, artista multimídia que em 2010 ganhou o Prêmio Mostra de Artistas no Exterior da Fundação Bienal de São Paulo com a performance “Como nascem as estrelas?” e desde 2006 realiza obras em videodança e ministra oficinas de arte para adultos e crianças; por JulliPop que é artista educadora, cantora e compositora que em 2004 e 2009 foi premiada pelo instituto Arte na Escola Cidadã e desde 2011 organiza o The Big Draw no Brasil em parceria com a Escola Eduque além de criar trilhas sonoras de peças teatrais e objetos de arte; e por Guilherme Chiappetta que é músico e produtor musical, compôs e gravou trilhas sonoras para filmes, peças de teatro, espetáculos de dança e videodanças e integra, desde 2006, o grupo de jazz contemporâneo África lá em Casa além de ministrar oficinas de produção musical e de trilha sonora, reconhece a infância como tempo de descoberta e formação e sabe que, ser criança é coisa muito séria, pois é ali, no principio de nossos tempos, que construímos as bases de nossa existência.

Com o olhar atento para o mundo, a criança vai reconhecendo os signos que a circundam, criando os sentidos para aquilo que vê pela primeira vez. Vai assim, Formando sua ética. Acreditamos que estas primeiras experiências de mundo irão nortear sua conduta futura: a criança apreende o mundo para, quando adulto, empreender nele. Pretendemos com este projeto estimular a capacidade perceptiva das crianças por intermédio das artes, esse caldeirão de linguagens que aproximam o ser humano do sensível, elevando-o a potências inesperadas. Queremos aguçar seus sentidos, expandir seus vocabulários imagético, sonoro, espacial para possibilitar o ato criativo! E queremos que façam tudo isso com outras pessoas. Assim, esperamos semear em cada um, forças criativas e coletivas para que, no futuro, possam usa-las para construir o mundo que imaginarem ser o melhor para se viver!